14 outubro 2010

Bilhete Paternal

Sim , meu filho, talvez por um capricho dos seus treze anos, você deseja receber um bilhete do amigo desencarnado, cujas páginas começou a ler.

Você, um menino! - solicita orientação espiritual.

Tenho escrito muitos contos, depois da morte, mas sinceramente não me recordo de haver dirigido até hoje, qualquer recado à gente verde do seu porte. Perdoe se não lhe correspondo a expectativa. Diz você que não espera uma história de carochinha, baseada em gênios protetores.

E arremata: "quero, Irmão X, que você me diga quais são as coisas mais importantes da vida, apontando-me aquilo de bom que devo querer e aquilo de mau que preciso evitar".

Lembro-me, assim, de oferecer a você uma lista curiosa que um velho amigo me ofereceu, aí no mundo, precisamente quando eu tinha a sua idade.

A relação apresentava o título "Aprenda meu Filho..." e continha as seguintes informações:

O maior e melhor amigo: Deus.

Os melhores companheiros: os pais.

A melhor casa: o lar.

A maior felicidade: a boa consciência.

O mais belo dia: hoje.

O melhor tempo: agora.

A melhor regra para vencer: a disciplina.

O melhor negócio: o trabalho.

O melhor divertimento: o estudo.

A coleção mais rica: a das boas ações.

A estrada mais fácil para ser feliz: o caminho reto.

A maior alegria: o dever cumprido.

A maior força: o bem.

A melhor atitude: a cortesia.

O maior heroísmo: a coragem de ser bom.

A maior falta: a mentira.

A pior pobreza: a preguiça.

O pior fracasso: o desânimo.

O maior inimigo: o mal.

O melhor dos esportes: a prática do bem.

Siga esta lista de informações, sempre que você puder, e veja por si como vai indo sua orientação. E se quer um aviso de amigo velho, cada noite acrescente esta pergunta a você mesmo, depois de sua oração para o repouso:

- "Que fiz hoje de bom que somente um amigo de Jesus conseguiria fazer?"

pelo Espírito IRMÃO X, psicografia de Chico Xavier.